Políticas e estratégias para promover a equidade social em saúde

Políticas e estratégias para promover a equidade social em saúde foi um documento de base para a Estratégia da OMS para a Europa, publicada em 1991. O documento pretendia desenvolver ainda mais a discussão sobre a melhoria da equidade em saúde, delineando uma abordagem estratégica.

O documento é mais conhecido por apresentar pela primeira vez o modelo do arco-íris de Dalhgren e Whitehead, que conceitua os determinantes da saúde. O modelo mapeia a relação entre o indivíduo, seu meio ambiente e saúde. No centro do modelo está o indivíduo que possui características individuais, e muitas vezes fixas, como idade, sexo e características constitucionais. O indivíduo é cercado pelas várias esferas que impactam a saúde e que são teoricamente modificáveis ​​pela política. Isso inclui fatores individuais de estilo de vida, influências da comunidade e condições de vida e de trabalho. Os determinantes da saúde, como tabagismo, escolaridade e pobreza, estão localizados nessas esferas.

O modelo Rainbow enfatiza as interações: estilos de vida individuais estão incorporados em normas e redes sociais e nas condições de vida e de trabalho. Estes, por sua vez, estão relacionados ao ambiente socioeconômico e cultural mais amplo.

Os determinantes da saúde que podem ser influenciados por decisões individuais, comerciais ou políticas podem ser fatores de saúde positivos, fatores de proteção, bem como fatores de risco

Encontre o documento de histórico da OMS Políticas e estratégias para promover a equidade social em saúde aqui

O modelo é mais elaborado em um relatório denominado Estratégias europeias
para combater as desigualdades sociais em saúde - parte 2, pela OMS Europa. Encontre aquele relatório aqui.

para cada ocasião
Documento do órgão estatutário de saúde pública / institucional / governamental, política e análise de políticas, pesquisa
tema
Ambiente construído (habitação, transporte, planejamento urbano), emprego, saúde ocupacional, educação de adultos, emprego jovem, segurança financeira, proteção social, inclusão social, acesso a cuidados, pobreza, governança, saúde em todas as políticas, economia do bem-estar, impacto na saúde Avaliação, desenvolvimento sustentável, grupos que vivenciam vulnerabilidade: mulheres, minorias étnicas, LGBTI +, migrantes, deficiência, sistemas e serviços de saúde, atenção primária à saúde, sistemas integrados, serviços de prevenção, força de trabalho em saúde, saúde materna, pré-natal, condições da infância , saúde do adolescente, educação, doenças não transmissíveis, álcool, nutrição, obesidade, câncer, tabagismo, atividade física
País
Europa
Nível
Europeu, Internacional, Nacional
Ano
antes 2010


Voltar ao banco de dados